Hoje tem jogo ~ por Pablo de Regino

Vamos?! Vamos!! Uniforme do time, radio do carro ligado no jogo e começa.
Naquela voz agura e ecoada na cabine do estádio; mais um jogo do goiás.
O time hoje joga pela vitória, não pode empatar.

Como é fantástico estar em uma arena de jogos. Mais precisamente: o Futebol! A emoção de competir, seguindo nosso objetivo de vencer. Vencer a sí próprio, cada dificuldade, superar os desafios e alcançar a vitória. A empolgação, alegria, energia e adrenalina!  Para quem sabe aproveitar e ver, o espírito de equipe e confraternização.


Pais com crianças de colo, recem-nascidos, mulheres e meninas presentes, os jogos hoje são para todos. Nos deparamos com várias figuras interessantes, alguns brigões e outros pacatos, amigos “descartáveis” – referencia do filme Clube da Luta, pois são assim chamados aquelas pessoas que fazem partes de nossas vidas por alguns minutos,
trocamos confidências e nunca mais os vemos.

Não desmerecendo estes amigos, as vezes eles nos dão força e lembranças que duram uma vida, ou conselhos que nos auxiliam novamente a vencer. Não tendo na verdade nada de descartáveis.

Ao fim, nada mais brasileiro para sair do 1 x 1, do que comer um espetinho de carne, comentar o jogo, criticar e elogiar as jogadas e claro, lembrar da mãe do juiz.

-> http://www.flickr.com/photos/pabloderegino/

[Revista] Projeto: A Terra – Brasil!

Download: [PDF – 13mb]
www.projetoaterra.org/downloads/Projeto_A_Terra_-_Brasil_…

Revista Online:
www.uniflip.com/catalogs2/12973/22713/pub/index.html

Fala Galera! Estou muito feliz em finalizar a primeira Revista do Projeto: A Terra – Brasil!. Eu e Karina batalhamos muito para criar ela. Ainda estamos procurando a identidade visual da revista, mas seu conteúdo já esta muito bom! (e vc pode criar também!).

Nesta Edição, já contamos uma matéria Internacional feita pelo nosso contribuidor: Marlon Max! Em uma de suas viagens pela Terra, ele teve a oportunidade de acompanhar um evento Religioso nas Filipinas! E compartilhou conosco suas impressões😉 Vale a pena conferir! – Esperamos nas próximas edições contar com a contribuição de mais pessoas😉

Para aqueles que ainda não conhecem o Projeto visitem nosso Blog:
www.projetoaterra.org

Participe das nossas comunidades no Orkut e no Flickr:
www.projetoaterra.org/orkut/
www.projetoaterra.org/flickr/

A TERRA PEDE SOCORRO

SOS – Lagoa da Pampulha, upload feito originalmente por André Corrêa😉.
Não é de hoje que estamos sendo alertados sobre os perigos que nosso planeta está passando. Aquecimento global, contaminação das águas dos rios e oceanos, degelo das áreas polares, queimadas e muitos outros desastres ambientais. Aqui em minha cidade, Belo Horizonte, tem ocorrido fortíssimas e freqüentes chuvas , causando mortes, e perdas em toda sociedade. Mas, não é hora de sair procurando culpados. É hora de agir, cessar a causa desses desastres, e recorrer a caminhos sustentáveis e de regeneração.
Necessitamos com urgência de uma visão compartilhada de valores básicos para proporcionar um fundamento ético à comunidade mundial emergente. Portanto, juntos na esperança, afirmamos os seguintes princípios, todos interdependentes, visando um modo de vida sustentável como critério comum, através dos quais a conduta de todos os indivíduos, organizações, empresas, governos, e instituições transnacionais será guiada e avaliada.

Festival de Santo Niño

A pergunta que não quer calar é: Porque toda herança católica se foi e o catolicismo espanhol se estabeleceu? Seria por obrigação nacional? Hábito? Ou Fé?

por Marlon Max

Curiosamente em plena Ásia, nas Filipinas, cercado por diversas culturas orientais, surge à curiosa historia sobre o império católico nas filipinas. Os primeiros relatos religiosos sobre filipinas mostra que era uma região ocupada por muçulmanos que vieram da malásia, povo que mais a frente enfrentou serias crises com a vinda da colonização espanhola, sim, isso mesmo, eu disse Espanha, ou você achou que Espanha e Portugal só fizeram “festa” aqui pela America do sul?


Quando os navios de espanhóis chegaram pela primeira fez nas Filipinas eles alegavam simplesmente estar usando a região como elo entre as Américas e o extremo oriente, essas idas e vindas foram rotineiras no período de 1565 a 1815 com navios carregados de prata vinda da América e também transportando ceda chinesa e algodão indiano para a América, Viajem tão bem sucedidas que forçou comerciantes chineses e cidadãos muçulmanos a se render ao império trazido da Espanha, Dentro do pacote de colonização vieram os cristãos que mais tarde fez com que a Filipinas se torna se a nação mais cristã do oriente.

Muitos dos nativos das ilhas das filipinas prestavam trabalho escravo, situação que trouxe muito rancor no coração do povo filipino que recebeu o apoio do governo do EUA para lutar contra a Espanha tento como resultado final um tratado de liberdade e paz.


Enfim a Espanha saiu do poder, mais no coração do filipino ficou marcas ate hoje evidentes, como vi nas ruas de Manila pessoas me chamando de americano e embora eu dissesse ser Brasileiro eles insistiam em me cumprimentar com “chavões” de filmes americanos, what`s up, hey dude. Uma paixão declarada pelo EUA, e muito respeito por ter afugentado o império espanhol de lá.


A pergunta que não quer calar é: Porque toda herança católica se foi e o catolicismo espanhol se estabeleceu? Seria por obrigação nacional? Habito? Ou Fé? Num domingo de manha sai com alguns amigos no típico transporte Jeepney quando ficamos ilhados por uma multidão que se reunia para o Festival de santo Niño. Foi interessante ver asiáticos com imagens enormes de santos católicos, tudo aconteceu exatamente como uma procissão católica aqui no Brasil, exceto por um grupo de jovens que mais pareciam estar num desfile de carnaval, com camisetas roxas, balões amarelos e impulsionados por um carro de som com musicas nem um pouco religiosas. Uma manifestação publica com grandes efeitos na comunidade local, porem propagado com poucas informações levando gerações interas a seguir sem saber o porque.


O Santuário do Caraça

Guardado pelas matas e montanhas mineiras, encontra-se o Santuário do Caraça. Para mim, um dos lugares mais belos do Planeta Terra – por André Corrêa

Vitral da Igreja Nossa Senhora Mãe dos Homens – Santuário do Caraça

Propriedade da Igreja Católica, o Santuário do Caraça foi fundado em 1774 para ser uma Casa de Hospedagem para a acolhida de peregrinos e visitantes, que quisessem, principalmente, se converter e mudar os rumos de sua vida.

Vitral da Igreja Nossa Senhora Mãe dos Homens – Santuário do Caraça

Hoje conta com mais de 40 apartamentos e quartos, além de algumas casas, com acomodações mais simples, para a hospedagem de até 180 pessoas. Suas diárias são com pensão completa, isto é, com direito a café da manhã, almoço e jantar, além da entrada na Reserva Natural.

A Caminho de Bocaina

Bocaina é uma das cachoeiras da Reserva Natural do Santuário do Caraça. Sua trilha mede em média 5 Km e se vai até lá tomando o caminho da Cascatinha, no estacionamento dos visitantes. Até a cachoeira, muitos desafios e barreiras são encontrados. Pinguelas, Rios, Barreiro, Pontes frágeis e muitos outros obstáculos dão um sabor especial a caminhada que, certamente, é recompensada com a cachoeira no fim da trilha.

Garganta do Gigante – Serra do Espinhaço

A Bocaina encontra-se entre o Pico do Inficionado e a Caraça. É um grande desfiladeiro, neste contraforte da Serra do Espinhaço. É a Bocaina que propriamente nomeou o Caraça como tal. Em tupi-guarani, caraça é desfiladeiro ou, como hoje dizemos, bocaina, uma grande depressão situada numa serra.

Bocaina, além da beleza das montanhas e dos campos por onde se passa, oferece uma série de quedas d’água, piscinas naturais e córregos para o descanso e o lazer. No tempo da seca, a trilha pode ser feita com certa facilidade, apesar da distância. Já no tempo das chuvas, a trilha fica um pouco prejudicada, além de às vezes não ser possível atravessar o rio.

Trilha de Bocaina

Então, cada vez mais que nos aproximamos da cachoeira, percebo a grandiosidade deste Santuário. Um verdadeiro Templo natural. Repleto de Vida, Força e Paz.

Borboleta pousa nas mãos de Lucas

Bocaina

Sem grandes quedas, a cachoeira Bocaina tem um visual espetacular com suas águas frias e avermelhadas. Apesar de sua queda ter apenas, aproximadamente, de 10 metros, a força da correnteza é grande devido ao volume de aguá que cai. Mas nada que coloque em risco quem deseja refrescar-se na queda.

Cachoeira Bocaina
Detalhes da Cachoeira

“A Bocaina é situada onde se apertam as serras do Inficionado e da Caraça. É um canal de onde sai o córrego que tomou o seu nome. Um passeio estreito, com pouca frente e muito fundo. Um desfiladeiro úmido e intransitável onde habitam a Noite, o Frio e o Pavor. Onde se treme de sustos e calafrios. Onde uma ave de rapina de tamanho descomunal saúda o visitante, corvejando: ‘Te pego, rapaz, rapaz, rapaz”. Um rio subterrâneo e infernal, onde as águas são turvas e pretas. A Bocaina é um Estígio. Um passeio à Bocaina é um passeio ao outro mundo”.

Padre Pedro Sarneel, C.M.
Guia Sentimental do Caraça, 1953

Contudo, Bocaina guarda com suas águas lugares fantásticos. Mas apenas os mais aventureiros conseguem chegar. Definitivamente, não aconselho ninguém a explorar sozinho o Caraça. Nesta ocasião, contávamos com um guia, que nos levou a esses lugares especiais da Serra do Caraça. Sempre que vier ao Caraça, avise sua família e na portaria do caraça deixe registrado qual a trilha você ira fazer. No caraça não é permitido acampar e a visitação a reserva natural termina as 17:00.

A Gruta de Bocaina

Escuridão. Repleta de sombras, a Gruta de Bocaina se guarda entre as águas da Garganta do Gigante na Serra do Espinhaço. Pouco antes da Gruta existe um “mini canion” onde a parada é obrigatória para admirar e fotografar sentado à beira de um paredão negativo.

Lucas observa o véu do "mini canion" da Gruta

Véu do "mini canion" Gruta

Entrar dentro da gruta sem os equipamentos de segurança e iluminação adequados é muito perigoso. Ainda assim, nos arricamos, apenas porque nosso guia conhecia cada canto da gruta. Munidos de apenas algumas lanternas, adentramos à Gruta. O primeiro salão é amplo e nota-se a presença de um rio em seu interior, que, aliás, percorre quase toda a extensão da Gruta. Prosseguindo por um corredor estreito, que vai se afunilando até caber apenas uma pessoa, chega-se ao segundo salão, onde há uma pequena queda d’água. Para experimentar e absorver a energia do lugar é essencial apagar as lanternas, ouvir o som das águas, sentir o microclima ambiente e meditar e foi o que fizemos. Sentamos em uma Rocha da Gruta, desligamos nossas lanternas, e ficamos escutando o som das aguas na completa escuridão da Gruta. Uma experiência única! Lucas ainda se arrisca em banhar na completa escuridão. Ele não conseguia segurar seu espirito primitivo de aventuras.


Lightpaint feito dentro da Gruta Bocaina

Gruta de Bocaina

Em fim, saímos da gruta para completar nosso passeio.
Ainda nos faltava conhecer um lugar muito especial do Caraça.

O Templo do Santuário do Caraça

O Coração do Santuário do Caraça

Seguindo contra as correntezas dos rios que enchem Bocaina, encontra-se o verdadeiro Templo do Caraça. Um lugar impar, sem igual e guardado por toda a Natureza. São poucos na Terra que chegaram a conhecer pessoalmente esse pequeno paraíso.

Caminhada entre rios e pedras

Clique e veja em tamanho maior

Simplesmente não há palavras que descrevam o verdadeiro coração do Santuário do Caraça. Espero que minhas fotografias passem pelo menos uma idéia de quão perfeito é o Caraça.

Guará, o Lobo Vermelho

O Guará possui o corpo todo dourado; as patas e os pelos da nuca pretos; a cauda, o papo e um pouco do rosto brancos. É branco também o pavilhão das orelhas, que se movimentam como um radar, captando todos os sons e movimentos.

Guará em tupi-guarani, a língua dos indígenas, significa “vermelho”.

É o maior canídeo da América do Sul, sendo encontrado desde o sul da Amazônia até o Uruguai. É canídeo, ou seja, da família do cachorro, do cachorro-do-mato, do coiote, do chacal, da raposa e do lobo europeu, estadunidense e canadense, o Canis lupus. E é o maior canídeo da América do Sul medindo da ponta do focinho até a ponta do rabo, 1,45m.

Certa vez, em maio de 1982, quando algumas lixeiras do Santuário começaram a aparecer reviradas o Irmão Thomaz, que vive hoje em Belo Horizonte, falou ao Padre Tobias, superior de então, que algum cachorro estava aprontando a bagunça. Padre Tobias achou muito difícil, porque nenhum cachorro subiria a serra com tanta freqüência. Começaram a observar e descobriram que o grande cachorro que revirava as lixeiras do Santuário do Caraça era o Lobo Guará. Desde então, os padres sempre colocam uma bandeja com carne em frente a Igreja para alimentar os Guarás. Todas as noites os visitantes podem apreciar a imponência e elegância deste belo animal.

Maiores Informaçòes sobre o Caraça:
http://www.santuariodocaraca.com.br/

Sua fotografia no vídeo Institucional!

Olá Fotografos! Alguns de vocês ja devem ter visto o video institucional do Projeto: A Terra. Aqueles que ainda não assistiram, podem ver ele através deste link no youtube:


Atualmente o video só possui fotografias minhas porque fazia parte do meu Blog Pessoal. Mas quero que o vídeo dentro do Projeto A TERRA, também possua fotografias de diversas pessoas. Então, todos aqueles que quiserem contribuir e ver suas fotografias no vídeo…

Postem suas melhores fotografias para poderem ser escolhidas por nossa equipe em nossa comunidade no Poste sua foto aqui!

Projeto: A Terra – Brasil

Editorial

O Projeto: A Terra – Brasil está no ar! Todos vocês que desejam participar e reportar as belezas, curiosidades, culturas, gente e seres do nosso Planeta Terra: sejam bem vindos! Aos fotógrafos, jornalistas, moviemaker’s, antropólogos, estudantes, biólogos e afins… todos estão convidados a ingressarem a esse projeto.

O Projeto:A Terra visa reunir os trabalhos de profissionais e estudantes que primam pela qualidade e pelo diferencial. Assim, o Projeto: A Terra – Brasil se torna uma Revista Virtual, na qual são divulgados trabalhos inéditos produzidos em todo Brasil com um único foco: A Terra. Se você produz um trabalho com alto teor cultural e que mereça ser divulgado à sociedade, A Terra é sua.

Agradeço a todos que se dispuseram a ajudar para que o Projeto a nascesse. Obrigado aos colaboradores de agora e do futuro. Que a revista virtual, com os nossos trabalhos, se torne referencia nacional e mundial. Que ela seja útil a Terra e a humanidade principalmente.

GRATO À TODOS!
André Corrêa – Equipe